Banco tem tido “um olhar dedicado” aos financiamentos em Geração Distribuída, Eficiência Energética e Redes Inteligentes

BNDES trabalha com R$ 1 bilhão para 30 projetos alternativos de energia elétrica

O Banco Nacional de Desenvolvimento divulgou no Energy Solutions Show, em São Paulo (SP), que tem trabalhado atualmente com uma linha de crédito de R$ 1 bilhão para 30 projetos de energia elétrica em sua carteira, que tem priorizado investimentos nas áreas de Geração Distribuída, Eficiência Energética e Redes Inteligentes.

De acordo com Felipe Lobo, gerente de relacionamento institucional do BNDES, os três segmentos representam hoje 80% dos investimentos de 100% dos projetos financiáveis na área de energia pelo Banco, que possui linhas específicas de crédito para o setor, tanto para grandes corporações como para as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), que, segundo o executivo, recebem hoje 45% dos desembolsos do Banco, desmistificando a ideia de que a instituição é apenas para grandes projetos industriais e de infraestruturas.

“Em 2018 foram desembolsados R$ 16 bilhões ao longo do ano, e percebemos um crescimento extremamente relevante, sobretudo quanto à energia solar”, comentou Lobo, que trouxe dados da Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar) que justificam esse crescimento na procura pela fonte, como aumento da capacidade e a redução do preço deste tipo de energia, que também é associada a benefícios socioeconômicos que envolvem esses investimentos, num setor onde a cadeia produtiva também gera um número de empregos relevante.

Segundo o executivo, o Banco tem trabalhado neste primeiro semestre de 2019 para materializar e criar fortes instrumentos para financiamentos durante este e os próximos anos, aproveitando o momento favorável para o setor. “Nós reconhecemos os desafios em se criar um ambiente financeiro favorável com custos competitivos, e estamos com uma ação de divulgação junto a nossos parceiros”, afirmou.

Uma das novidades de produto é a solicitação do crédito diretamente na WEB, sem sair de casa e com rápida validação de projetos por meio de uma padronização de requisitos mínimos para GD, Eficiência Energética e smart grids a fim de identificar o mais rápido possível se o projeto passa ou não.

Lobo também lembrou da importância do sistema de capilaridade de crédito, ressaltando os 50 bancos parceiros do BNDES que repassam essas linhas financiamento para as empresas, permitindo que o Banco tenha um portfólio de atuação em mais de 90% dos municípios brasileiros, mediante o requerimento de empresas e consumidores, que vão a uma agência bancária qualquer, que repassa as solicitações. “Hoje aprovamos esses projetos de forma muito rápida, e tendo em vista nossos últimos grandes esforços em TI, posso dizer que a aprovação acontece em tempo real”, completou.

Quer saber as notícias do Portal HVAC-R em primeira mão? Siga-nos no Twitter @portal_hvac,  Facebook @PortalHvacR, Instagram @portalhvacr e linkedin Portal HVAC-R

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *