Como criar espaços de convivência saudáveis

Quando gastamos quase 90% de nossas vidas em lugares fechados, a qualidade do ar dentro desses espaços de convivência é importante para manter não só o conforto, mas também nossa saúde. Com base em estudos, os seres humanos consomem até 13,5kg de ar ambiente e apenas 1,5kg de ar fresco por dia. E com tanto tempo gasto dentro de casa, umidade, pureza e temperatura tem uma influência determinante em nosso dia a dia.

Aliado a isso, para economizar energia, nossas casas estão se tornando ainda mais herméticas e a ventilação insuficiente nas paredes pode levar a condensação e acúmulo de mofo. Para garantir que o ar interno continue a ser “saudável” e não afete o nosso bem-estar, deve ser dada atenção também para a qualidade e a função dos materiais de construção que usamos.

Então, quais as condições ambientais necessárias para equilibrar a climatização confortável com uma vida saudável? É melhor ter uma temperatura uniforme em toda a casa ou configurá-la para níveis diferentes em diferentes zonas, ou até mesmo quarto por quarto? Os fatores de variação são diversos.

Além da temperatura real do ar em uma casa, existem vários fatores suscetíveis em influenciar a temperatura percebida. Ou seja, como quente ou frio “parece” aos ocupantes: a umidade relativa do ar, se há esboços de ar frio, a extensão das superfícies (paredes, pisos, tetos, vidros, etc) e fatores individuais sobre os ocupantes da casa (idade, vestuário, nível de atividade física, estado sanitário, grau de fadiga, etc).

Devemos ter ainda em mente que o conforto é relativo, sendo uma avaliação altamente pessoal. O que uma pessoa considera ser uma temperatura confortável pode parecer bastante desconfortável para outra. Não só isso, podemos encontrar uma determinada temperatura adequada a uma certa hora do dia, mas inadequada mais tarde.

Olhando mais “cientificamente”, as pessoas geralmente se sentem confortáveis quando as condições ambientais permitem que seus corpos mantenham a temperatura normal (ou seja, cerca de 37°C).

Temperatura do ar

É preciso estabelecer uma temperatura de setpoint para sua casa. Então, como essa configuração deve ser para garantir um ambiente confortável e saudável? Alguns estudos científicos têm investigado o efeito do nível de temperatura sobre a saúde dos ocupantes de um lar. Com base em dados preliminares, recomendam a regulação da temperatura para entre 20 e 22°C (até 24°C para as pessoas mais velhas). Manter a temperatura muito baixa resulta, entre outras coisas, em maior pressão arterial. Isso pode levar a doenças, especialmente em pessoas idosas e aqueles que vivem com problemas de saúde crônicos. Além disso, alguns vírus, incluindo o da gripe, sobrevivem mais facilmente no ar mais seco e mais frio. Diminuir a temperatura ambiente a 19 ou até 18°C, no entanto, não incomoda uma pessoa de saúde normal.

Mantenha uma temperatura uniforme em toda a casa

Essa opção é preferível a criar microclimas internos, já que mover-se de uma zona quente para uma pouco mais fria diversas vezes está ligado é prejudicial à saúde, especialmente nas pessoas idosas.

Umidade relativa

O nível de umidade relativa desempenha um papel determinante na qualidade do ambiente interior e seus impactos na saúde. Se estiver abaixo de 30%, o ar é muito seco e isso pode causar irritação nas mucosas do nariz e garganta, além de dificuldades respiratórias em indivíduos em situação de risco (por exemplo, pessoas com asma). Ar seco também é prejudicial se você tem uma condição de pele ou os olhos. Por outro lado, um nível de umidade de 60% ou mais cria um ambiente ideal para a proliferação de mofo e ácaros.

O melhor caminho

Confira os principais métodos para ajustar e controlar o tempo do seu repouso “indoor” para garantir condições saudáveis em estações diferentes:

Controle de temperatura no verão:

  • use um condicionador de ar;
  • utilize ventiladores portáteis e ventiladores de teto (isso diminui a temperatura percebida);

Controle de temperatura no inverno:

  • ajuste a temperatura em setpoints;
  • melhore a hermeticidade do edifício para reduzir o vazamento de ar;

Controle de umidade no verão:

  • use um condicionador de ar corretamente calibrado para reduzir a umidade na casa;
  • se você não tiver um aparelho de ar condicionado, utilize um desumidificador portátil para diminuir a umidade em um quarto;
  • observe que a leitura de umidade ideal é menos de 50%, um nível que é difícil de alcançar com desumidificadores mais portátil.

Controle de umidade no inverno:

  • use um higrômetro, monitore a umidade relativa do ar e não deve exceder 50%;
  • quando as condições justifiquem, utilize de forma controlada um umidificador portátil ou ligado a um sistema central;
  • se usar uma unidade portátil, certifique-se de fazer a manutenção diariamente pois água parada é propício à proliferação de bactérias.

Quer saber as notícias do Portal HVAC-R em primeira mão? Siga-nos no Twitter @portal_hvac,  Facebook @PortalHvacR, Instagram @portalhvacr e linkedin Portal HVAC-R

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *