Segurança de dados na Era de Compras 4.0

*Por Paulo Rosanova, diretor de canais do Mercado Eletrônico

Revoluções são responsáveis por transformar. Em uma breve análise da linha do tempo, a primeira revolução industrial foi marcada pelo descobrimento da utilidade do carvão como fonte de energia e o desenvolvimento de máquinas à vapor e locomotivas. Já na segunda revolução, vimos o uso da eletricidade para auxiliar a produção em massa, além do surgimento das indústrias química, elétrica, petrolífera e de aço. Na terceira não foi diferente, tivemos a ascensão do uso da internet e a criação de novas tecnologias.

Muito discutido na atualidade, chegamos a Quarta Revolução Industrial ou Industria 4.0, onde as empresas passaram a ser impactadas com mudanças de processos e a tecnologia se torna cada vez mais protagonista no dia-a-dia das organizações – tanto para facilitar processos como para trazer soluções específicas para cada necessidade e cliente.

Entretanto, apesar de oferecer um ecossistema mais personalizado, percebemos que o número de conexões tem um aumento significativo e a grande coleta e análise de dados tornam as informações mais vulneráveis, o que exige atenção especial para a segurança de dados.

Segurança de dados é fundamental

Normas para regulamentar o uso dos dados pessoais são pautas cada vez mais atuais e a preocupação com a segurança da informação é intensificada. Isso porque os pontos mais importantes dos negócios estão ligados a uma rede global de computadores e, se estes pontos caírem em mão erradas, o dano causado à empresa será tremendo.

Este é apenas um dos principais desafios, pois dentro de um cenário conectado os crimes cibernéticos se tornam mais abrangentes e cadeias produtivas interligadas podem ser alteradas ou até mesmo interrompidas por conta dos ataques, manipulação de dados, espionagem e outros. Fica evidente a necessidade do investimento em segurança por parte das empresas para evitar prejuízos na indústria.

Algumas medidas podem ser tomadas pelas empresas para implementar e desenvolver, de forma segura, o conceito de Indústria 4.0. Quando tratamos do acesso aos dados, a segurança da informação deve estar presente em todas as camadas. Assim, poderemos trabalhar os acessos, físicos e lógicos, em cada um dos níveis, liberando permissões ou bloqueando, dificultando o caminho de um possível hacker. Desta maneira, apenas quem tiver todas as “chaves” poderá chegar até o banco de informações.

Já na área de aquisição das empresas, outras dicas permitem que o processo seja feito de forma mais segura, tanto para a empresa, quanto para o cliente final. Abaixo, alguns dos principais pontos de atenção:

  • Real time:a captação e o tratamento de dados precisam acontecer de forma quase instantânea para permitir a tomada de decisão em tempo real.
  • Produção de acordo com a demanda:A produção deve ocorrer de acordo com a demanda, com objetivos de oferecer flexibilidade para alternar as tarefas das máquinas;
  • Análise de risco:Entenda o grau de atuação da restrição e bloqueio de acessos;
  • Examine os dados:Saiba quais informações sua empresa realmente precisa;

Crie um plano de segurança: As políticas de segurança podem ser integradas a tecnologia da informação para executar a convergência com as ferramentas de automação.

 

Quer saber as notícias do Portal HVAC-R em primeira mão? Siga-nos no Twitter @portal_hvac,  Facebook @PortalHvacR, Instagram @portalhvacr e linkedin Portal HVAC-R

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *